O Novo Homem

"Não tenho medo da morte. Antes tenho medo da minha mente"

domingo, janeiro 15, 2006

Astrologia, Aura e Pureza (Parte I)


“Em Astrologia, costuma falar-se em planetas benéficos e planetas maléficos. Mas então, como explicar que um mesmo planeta possa agir favoravelmente sobre certas pessoas e desfavoravelmente sobre outras? É simples: aqueles que só recebem as suas más influências não estão preparados para captar as boas. Na realidade, todos os planetas são benéficos mas a sua acção sobre o homem depende da aura deste. Se na aura existirem elementos que não deixam as influências benéficas dum planeta penetrar nele, as correntes que este planeta envia alteram-se, desmantelam-se e produzem efeitos nocivos. Mas se a aura for pura, poderosa, todas as influências, mesmo as más, se tornam boas para ele. Marte, Saturno, Urano e Plutão são considerados planetas maléficos; na realidade são-no, sobretudo para as criaturas que não deixam passar as suas virtudes. As boas qualidades de Marte são a vontade, a audácia, o desejo de vencer as dificuldades, de alcançar o objectivo que se fixou; e as más são, evidentemente, a crueldade, a violência, a necessidade de destruir. As boas qualidades de Vénus são a bondade, o encanto, a delicadeza, e as más a sensualidade, a leviandade, a infidelidade. São os bons ou mau aspectos destes planetas que se manifestam no ser humano, consoante a sua aura está pura ou obstruída por elementos que, por afinidade, atraem as suas boas ou as suas más influências. Por conseguinte, a questão que se coloca ao discípulo é a de saber preparar a sua aura para que ela receba apenas as influências favoráveis dos planetas, pois, contrariamente à opinião da maioria dos astrólogos, as boas ou más influências dos planetas sobre um ser humano não dependem exclusivamente do Signo e da Casa na qual se encontram, nem dos aspectos que formam entre si; essas influências vão manifestar-se de modos diferentes consoante o grau de evolução da pessoa. Por isso se diz que «os astros inclinam, mas não determinam»”
Omraam

E como a conversa já vai longa, amanhã falar-vos-ei da maneira que Omraam encontrou para se agir sobre a própria aura, tornando-a mais forte e pura...