O Novo Homem

"Não tenho medo da morte. Antes tenho medo da minha mente"

sábado, janeiro 07, 2006

A Fé Que Move Montanhas

A Luz Divina

Numa noite de luar, um certo homem estava a dormir na sua cabana quando, de repente, o seu quarto ficou cheio de luz e Deus lhe apareceu. Deus disse ao homem a tarefa que ele deveria fazer e mostrou-lhe uma grande rocha na frente de sua cabana.
Deus
explicou então que o homem deveria empurrar a rocha com toda a sua força. E foi o que o homem fez, dia após dia.

Ao longo de vários dias, que depois se tornaram meses e anos, ele pelejou de sol a sol; com os seus ombros escoriados na fria e maciça superfície da rocha imóvel, empurrando-a com toda a força que tinha.
A cada noite, o homem regressava à sua cabana aborrecido e sem roupa, sentindo que havia gasto todo o seu dia em vão. Pensamentos de desilusão e desânimo começaram a tomar conta da mente do homem, que dizia a si próprio: "Tenho empurrado esta rocha há tanto tempo e ela ainda nem sequer se moveu".
Isto dava ao homem a impressão de que a sua tarefa era impossível e que ele era um fracassado.
"Por que me hei-de eu esfolar a tentar fazer isto?", pensou. "Farei apenas o possível, esforçando-me ao mínimo e isso será suficiente".

E era o que ele planeava fazer, até que um dia decidiu fazer desse plano um alvo de oração e levar os seus pensamentos atribulados a Deus.
"Senhor", disse o homem, "eu tenho trabalhado arduamente e por muito tempo em Teu serviço, colocando toda a minha força para cumprir aquilo que me pediste. Entretanto, após todo este tempo, eu não consegui mover essa rocha por nem um milímetro. O que está errado? Qual a razão da minha falha?"

Deus respondeu: "Meu filho! Quando te disse para me servires e o aceitaste, Eu disse que a tua tarefa seria empurrar a rocha com toda a tua força e isso é o que tens feito. Eu nunca sequer mencionei que esperava que tu a movesses. A tua tarefa era empurrá-la. E agora vens a mim, após todo o teu esforço, julgando que falhaste. Mas será isso realmente verdade? Olha para ti mesmo. Os teus braços estão fortes e musculados, as tuas costas estão enrijecidas e bronzeadas, as tuas mãos estão calejadas pela pressão constante, as tuas pernas tornaram-se musculosas e firmes. Pela oposição, cresceste muito e agora as tuas habilidades superam aquelas que tinhas antes. Mesmo assim, não moveste a rocha, mas o Meu apelo foi simplesmente para seres obediente e empurrares, exercitando a tua fé e confiança na minha Sabedoria. E isso foi o que fizeste. Agora, meu filho, Eu mesmo moverei a rocha".

Moral da estória: Por vezes, quando nos chega um sinal de Deus, tendemos a usar o nosso intelecto humano para decifrar o que Ele quer. Mas na verdade, Ele apenas nos pede fé e perseverança. Exercitemos a nossa fé, pois Deus encarregar-se-á de mover a montanha.