O Novo Homem

"Não tenho medo da morte. Antes tenho medo da minha mente"

domingo, junho 18, 2006

Da Dúvida ao Reencontro

Sukhothai Buddha

Em miúdo, disseram-me que a vida era cor de rosa. Mostraram-me a beleza do nascer do Sol, a espontaneidade da flor que desabrocha, a alegria do pássaro que aprende a voar...
Era miúdo, e acreditei no que me disseram. Julguei que Amor era tudo o que existia. Não me disseram que além do cor de rosa há outras cores. O roxo, o verde, o amarelo e o vermelho também faziam parte da vida... Desconhecia que o Sol se tinha de pôr antes de poder nascer outra vez.
E quando cresci, entristeci-me. Que horror de Mundo! Nada era cor de rosa... E o Sol não iluminava a noite. Não podia iluminar...
Quando cresci, nasceu a dúvida. E com a dúvida, nasceu a opção. E existem sempre três caminhos disponíveis: o da esquerda, o da direita e o do meio; o do sim, o do não e o do talvez; o quente, o frio e o morno; o vertical, o horizontal e o de síntese.
Então, ao observar uma qualquer estátua de Gautama o Buda, percebi que só um dos caminhos tem saída...